Taxa Selic a 4,25% ao ano. Qual o impacto para as Empresas e o Consumidor.

REUNIÃO COPOM

O COPOM (Comitê de Política Monetária) do Banco Central em reunião na última quarta-feira (16/06/21) decidiu por unanimidade aumentar a taxa Selic de 3,50% para 4,25 % ao ano. Um aumento de 0,75%, o maior patamar registrado desde o início de fevereiro. O COPOM se reúne oito vezes por ano para avaliar as alternativas de crédito e economia do mercado brasileiro para então tomar medidas cabíveis ante o cenário econômico. Antes da reunião desta quarta-feira, analistas do mercado financeiro já previam um aumento de 0,75%. Este foi o terceiro aumento desde o início do ano e a previsão é que até o fim de 2021 essa taxa chegue a 6,25% ao ano.

Para tomar a decisão, o COPOM levou em consideração a pressão inflacionária que estamos vivendo. Essa pressão se mostra maior que o esperado. Principalmente entre os bens industriais. Com a decisão o COPOM ainda deixou aberto a possibilidade de um novo aumento, o que será avaliado e discutido em uma nova reunião marca para daqui 43 dias.

Resumo da Taxa Selic, de janeiro 2017 a abril 2021

 O QUE É TAXA SELIC

A SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) ou judicialmente conhecida como Taxa Básica de Juros é uma ferramenta que indica o quanto o Governo paga de Juros para as instituições financeiras que compram títulos públicos do tesouro nacional. Funciona como uma referência. A SELIC é definida pelo COPOM.

Essa ferramenta tem como objetivo estimular ou desacelerar o consumo. Quando essa Taxa está muito alta, faz com que o empréstimo de créditos fique mais caro e consequentemente faz com que as pessoas gastem menos. Quando essa taxa está muito baixa, causa um estímulo para que as pessoas voltem a consumir, fazendo com que a economia fique aquecida e então aumente a inflação quando ela está abaixo da meta.

 

QUAL O IMPACTO PARA O VAREJO

A mudança na Taxa Selic é algo comum. Sempre haverá mudanças. O que muda de uma mudança para outra é o contexto econômico que influencia na alta ou na baixa dos juros. Levando em consideração o cenário atual, este aumento pode ser negativo para as empresas. O aumento de Juros faz com que os empréstimos fiquem mais caros, o que pode dificultar o investimento em novos produtos e no aprimoramento de serviços. Neste cenário, o faturamento da empresa pode vir a fica baixo, o que irá impactar diretamente sua reserva financeira.

 

QUAL O IMPACTO PARA O CONSUMIDOR

Como vimos antes, a alta na Taxa Selic faz com que as pessoas decidam por gastar menos, retendo o máximo que puder de sua renda. O ato de consumir então se torna uma decisão mais sensível, o que vai levar o consumidor a escolher por opções mais baratas no supermercado e procurar por alternativas mais econômicas para suprir as demais áreas de sua vida como lazer, vestimentas, desenvolvimento entre outras que compõe sua existência na sociedade.

Gustavo Teixeira

Posted by Gustavo Teixeira

Deixe uma resposta