Com o processo de vacinação acontecendo de forma cada vez mais rápida, é provável que até o fim deste ano, ainda seja comentado os primeiros impactos causados pela pandemia de Covid-19. No futuro, teremos muito que contar: centros urbanos desertos, supermercados fechados, e toda uma sociedade vivendo 100% dos seus dias dentro de casa. O empreendedorismo sofreu muito com este período e a pergunta da vez é: o que mudará para o empreendedorismo no pós-pandemia?

Algumas lições ficaram deste período de pandemia e com certeza serão lições de mudanças permanentes nesta área. Durante a pandemia, a maioria dos empreendedores descobriram a importância de estar online, pois se seu cliente não pode ir até você, sua empresa pode ir até ele e de forma 100% virtual, a partir de meios de comunicação como as redes sociais e demais portais de marketplace.

Outra importante mudança que vimos e continuaremos a ver no pós-pandemia é a flexibilidade de oferecer mais do que o produto que você tem em estoque, mas sim o produto que o cliente precisa naquele momento. Um exemplo disso foram as máscaras de algodão e TNT. No início da pandemia não havia este produto em grande escala no mercado, mas devido à alta demanda pelo produto, de forma veloz os empreendedores se adaptaram para oferecer a máscara aos comerciantes.

Além disso, 2020 foi um ano marcado pelo empreendedorismo. O número de novos Microempreendedores Individuais bateu recorde e as pessoas começaram a empreender em suas casas, seja fazendo pequenas encomendas de bolo para vender ou fazendo serviços de forma remota. 2020 foi o ano das novas ideias e das novas formas de se pensar em fazer negócio e 2021 a tendência é que esse tipo de negócio siga em ritmo crescente.

Camila Borges

Posted by Camila Borges

Deixe uma resposta